terça-feira, 11 de novembro de 2008

Numa esquina qualquer


Cheirinho de café
O jazz da música ambiente
Vento na janela, flores crescendo, chuva chegando…
Chocolate quente,
Medialunas,
O suco de laranja…
Internet sem fio,
Gente passando, sentando, comendo, lendo, conversando…
Segunda-feira de tarde,
Rabiscando, escreve, apaga, garrancho, pensando, olhar vago, cabeça a mil,
Escrevendo distrações.

3 comentários:

San disse...

"Numa esquina qualquer" deu saudades de Buenos Aires. Muito bom Rê.

Anônimo disse...

Senti tão real que parece que estava lá!Blz,Rê!ALM

Anônimo disse...

correção:que eu eatava lá!ALM