terça-feira, 30 de setembro de 2008

Meu coração


Meu coração fala, chora, conversa, grita, arrepende e contenta. Viveu uma vida plena, sem rancor, sem ódio e sem solidões. Meu coração falou e falou até que cansou, pereceu e foi plantado, a sete palmos do chão em que piso. O tempo passou e mesmo eu o tendo regado, ele não floresceu, e eu fiquei com um buraco em meu peito e com meu sangue estagnado.

2 comentários:

San disse...

arrasou! é isso alto nível / vc só esqueceu de anotar o crédito da ilustração

rezzi disse...

nossa. muito bom! mesmo! beijos :*